Sociedade

Progresso do país inspira um grupo de universitários

Um grupo de angolanos que estudam na Universidade de Ottawa, no Canadá, escolheu como tema de tese os progressos assinalados por Angola desde o alcance da paz.Os estudantes, que participam desde quinta-feira até amanhã, nos Estados Unidos da América, no 16º Modelo da Conferência da União Africana, disseram que a escolha do tema deve-se ao facto de Angola ser um país que, sozinho e sem a interferência de estrangeiros, conseguiu pôr fim ao conflito armado, tendo a paz permitido que se tornasse hoje a terceira economia em África.

Embaixador com estudantes
Fotografia: Cedida


Os estudantes foram recebidos quinta-feira pelo embaixador de Angola nos Estados Unidos, Agostinho Tavares, com quem trocaram impressões sobre os mais recentes acontecimentos que ocorrem no país, nos mais variados sectores.
Os esforços do Executivo em prol da diversificação da economia e o papel que joga na região dos Grandes Lagos estão entre os  motivos da escolha do tema.
O evento que os levou aos Estados Unidos da América é organizado pelo Departamento de Ciências Políticas da Universidade de Howard e reúne estudantes provenientes do Senegal, Swazilândia, Ruanda, Costa do Marfim, Canadá e Ilhas Maurícias.
Cada universidade está representada por uma delegação de pelo menos seis alunos, que se fazem acompanhar de um consultor da sua faculdade. A Universidade de Ottawa optou por representar Angola no 16º Modelo da Conferência da União Africana.
O evento oferece uma oportunidade única para estudar África e a União Africana, através de uma simulação, que inclui briefings nas embaixadas africanas acreditadas em Washington.
O objectivo é aumentar o  conhecimento dos estudantes  sobre as funções e actividades da organização continental, bem como destacar os principais aspectos económicos, políticos e de segurança no continente.

Tempo

Multimédia