Sociedade

Queimados quatro mil quilos de liamba

Eduardo Cunha

Mais de 4 mil quilos de estupefaciente, vulgo “liamba”, foram destruídos na Unida-de Penitenciária da Comarca de Malanje, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Luta Contra as Drogas, assinalado ontem.

Dia de Luta Contra as Drogas marcado com a queima de liamba
Fotografia: Eduardo Cunha |?Edições Novembro |?Malanje

Durante o acto, foram destruídos igualmente 521 plantas de liamba, assim como 12 quilos de cocaína. De acordo com o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC), superintendente Lindo Ngola, entre Junho de 2018 a Junho de 2019, aquele órgão da Polícia Nacional registou 110 crimes e a detenção de 115 cidadãos, sendo 100 do sexo masculino e 15 do sexo feminino, com idades entre os 15 e os 60 anos. 

O superintendente Lindo Ngola realçou que os municípios de Cacuso e Quela são os que tiveram maior incidência no cultivo da liamba, tendo apelado a população a denunciar os crimes que tem a ver com o tráfico e consumo de drogas.
O magistrado do Ministério Público, junto do Serviço de Investigação Criminal (SIC), Ambrósio Chimuanga, disse que a destruição da liamba visa desencorajar o tráfico de drogas, em particular a liamba, referindo que as drogas têm efeitos nocivos à saúde, acrescentando que a sociedade precisa de pessoas com mentes saudáveis para o desenvolvimento do país.

Tempo

Multimédia