Sociedade

Questões do género ganharam dinâmica

A compreensão e a implementação da política sobre o género em Angola exige um exercício contínuo no modelo de socialização e eliminação das barreiras impeditivas do desenvolvimento pleno da mulher angola, afirmou ontem, em Luanda, a ministra da Família e Promoção da Mulher, Filomena Delgado.

Ministra da Família lançou o Relatório Analístico do Género
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

A posição foi manifestada durante o lançamento do “Relatório Analítico, Caderno Estatístico de Género e apresentação do Plano de Acção para a Implementação da Resolução 1325 do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre Mulheres, Paz e Segurança”, que visa contribuir para a promoção da igualdade de género no país.
A ministra disse que, devido a incompreensão, a mulher angolana ficou condicionada no seu contributo ao progresso social, económico, político e cultural de Angola.
“Nos últimos anos as questões do género no país ganharam uma dinâmica, fruto do engajamento do sector com parceiros e implementação de programas e acções que permitiram o fortalecimento das mulheres, o que  garante o reforço do seu papel económico, bem como a sua participação nos passos de concertação e decisão”, disse Filomena Delgado, que acrescentou que a apresentação dos resultados do sector na implementação e execução das políticas, programas e projectos neste domínio, estão reflectidos no Plano Nacional de Desenvolvimento 2013-2017, cuja execução termina este ano.

Tempo

Multimédia