Sociedade

Rescova aponta desafios da governação de Luanda

Edna Mussalo

O governador de Luanda apontou, ontem, a educação, a segurança pública, o combate à corrupção, a venda ilegal de terrenos e as construções anárquicas como os principais desafios do Executivo provincial e chamou a atenção dos administradores municipais, comunais e distritais para o melhoramento da cidade.

Fotografia: DR

Falando durante uma re-cepção às entidades emblemáticas e figuras tradicionais da província, alusiva aos 444 anos da cidade de Luanda, Sérgio Rescova elegeu também a diminuição do número de crianças fora do sistema de ensino, o melhoramento do saneamento básico e a diminuição da malária, como outros desafios a empreender na sua governação. 

Aos administradores municipais, comunais e distritais, Sérgio Rescova pediu uma maior entrega, bem como o combate às más práticas para se ter uma Luanda melhor para todos.
De acordo com o governador, as chuvas que sempre foram vistas como um grande problema para Luanda, “hoje já não constituem grave problema”, salientando que actualmente esse fenómeno natural tem causado um baixo número de mortes, comparativamente aos anos anteriores.
“Houve uma redução substancial. O melhor seria não haver nenhuma morte. Esse tem que ser o nosso objectivo, quanto menos mortes houver melhor”, disse para quem as acções de prevenções devem continuar.
Rescova referiu que o país está empenhado numa gran-de frente contra a corrupção e apelou a todos os muníci-pes a adoptarem uma conduta de denúncia de práticas incorrectas.
Na sua intervenção, Sérgio Rescova agradeceu o apoio que tem recebido para a árdua missão de governar uma cidade com 444 anos e com cerca de oito milhões de habitantes.

Tempo

Multimédia