Sociedade

Ruas da cidade de Saurimo mais limpas e acolhedoras

Kamuanga Júlia

Centenas de pessoas, entre funcionários públicos e privados, efectivos da Forças Armadas Angolanas, Polícia Nacional e estudantes de várias escolas, participaram da campanha de limpeza nas ruas da cidade de Saurimo,, na Lunda-Sul, no sentido de contribuir para a melhoria da higiene da urbe.

Fotografia: Kamuanga Júlia | Edições Novembro

Promovido pelo gabinete Provincial da Lunda-Sul do Ambiente em parceria com o Governo local, a campanha de limpeza teve início no Largo 1º de Maio, centro da cidade, e visou assinalar o Dia Mundial de Limpeza.

O governador da província, Daniel Neto, que também participou da campanha, enalteceu o envolvimento de todos, no sentido de reduzir várias doenças no seio da população.

Impressionado com a entrega dos citadinos na melhoria do saneamento básico, o administrador municipal de Saurimo, Neves Romão, disse que as quantidades de lixo produzido diariamente pela população reduziu consideravelmente, de 20 para seis mil toneladas face o trabalho de sensibilização realizado junto das comunidades.

Explicou que a administração gasta, mensalmente, mais de 20 milhões de kwanzas para remoção do lixo, que é feita por 37 empresas existentes de varreduras e de outras três de recolha de resíduos sólidos para a lixeira de Camundambala, situada a cerca de dez quilómetros de Saurimo.
"Os populares mostram-se agastados pelo incumprimento do horário estipulado de deposição de lixo", disse, para quem reprova a atitude dos comerciantes que ainda insistem em colocar quantidades de caixas nos contentores, o que, muitas das vezes, tem resultado na aplicação de multas.

Neves Romão anunciou alguns projectos em carteira, como da aquisição de 680 contentores de lixo, dos 260 existentes, a fim de dar resposta às preocupações das populações.

Os funcionários Dionísio Alberto e Geni Sula elogiaram a iniciativa e apelaram a população a contribuir na melhoria do saneamento básico em qualquer lugar onde estiver, mobilizando os vizinhos a depositarem diariamente o lixo nos contentores para combater as várias endemias.

Tempo

Multimédia