Sociedade

"Sangue do Povo" recordado em livro

Casimiro José | Sumbe

O livro intitulado “CIR Sangue do Povo”, da autoria de José Manuel Pinto "Singapura", foi lançado  ontem, numa da unidades hoteleiras da cidade do Sumbe, província do Cuanza-Sul.

Muita gente interessada marcou presença na cerimónia de lançamento da obra
Fotografia: Edições Novembro

A obra retrata a abertura, em Outubro de 1974, do Centro de Instrução Revolucionária (CIR) "Sangue do Povo", na localidade de Assango, arredores da cidade da Gabela. No local foram formados os homens que viriam a constituir os esquadrões Kwenha, Vietname, Ngunza, Cabolo e Cambodja, que se notabilizaram durante a segunda guerra de libertação nacional. O autor verte em 198 páginas a epopeia militar da sua geração e faz o retrato das batalhas ocorridas na véspera da proclamação da independência nacional a 11 de Novembro de 1975, com destaque para as do Morro do Tongo, Ebo, Condé e Seis Pontes.  
José Manuel Pinto "Singapura" considerou que a província do Cuanza-Sul jogou um papel relevante na construção das ex-FAPLA  e adiantou que os que fizeram a guerra para a libertação do solo pátrio devem deixar um legado, "para que as gerações vindouras saibam reflectir sobre o sacrifício que foi necessário consentir para tornar Angola independente do jugo colonial fascista português".
 

Tempo

Multimédia