Sociedade

Água de vala residual é vendida para uso doméstico em Luanda

Rodrigues Cambala

Mal a viatura de reportagem do Jornal de Angola se aproxima a uma distância de 200 metros, vemos um grupo de mais ou menos 20 rapazes de calções e cuecas, ensopados de água da vala de drenagem, a fugir como se visse o “rei da selva”.

Tempo

Multimédia