Sociedade

Doença de Alzheimer requer toda a atenção

O alzheimer é uma doença que atinge um número cada vez maior de idosos, por isso as famílias devem estar atentas e identificar algo incomum para os encaminhar a um especialista, exortou ontem em Luanda o médico neurologista José Mota, da Clínica Multiperfil, em declarações prestadas à Angop.

Idosos são mais susceptíveis a contrair a enfermidade
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Falando em alusão ao Dia Mundial da Consciencialização sobre a Doença de Alzheimer, que se comemora hoje, o neurologista considerou ser preciso diferenciar o esquecimento normal das manifestações mais graves e frequentes que são sintomas da doença. Para si, o acompanhamento médico é essencial para que se identifique correctamente a existência ou não do alzheimer e de outras doenças como a hipertensão, que dificultam a oxigenação do cérebro e também podem originar falta de memória e sintomas de demência.
Da mesma forma, frisou, os estudos e as estatísticas relativas à doença aumentam e preocupam, sendo o mal de alzheimer uma das principais causas da demência, doença que atinge 47,5 milhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde, e que tem 7,7 milhões de novos casos a cada ano.
A doença de alzheimer é a forma mais comum de demência, constituindo cerca de 50 a 70 por cento de todos os casos. “A existência de programas que associam actividade física e estimulação cognitiva é uma estratégia preventiva com eficácia comprovada”, defendeu.

Tempo

Multimédia