Sociedade

Saúde prevê demitir técnicos hospitalares

Um total de 17 enfermeiros, dos 122 funcionários enquadrados na Secção Municipal de Saúde, do Alto Zambeze, província do Moxico, encontram-se ausentes do serviço, há mais de um ano, correndo o risco de serem demitidos, a partir de Setembro, caso permaneça a situação.

Fotografia: José Soares

Em declarações  à Angop, o chefe do Gabinete Municipal da Saúde no Alto Zambeze, Jacinto Sandezi,  informou  que a nível do município manteve   contactos  com  os técnicos em causa, para que voltassem ao trabalho, mas sem sucesso.

Jacinto Sandezi explicou que o caso já é do domínio do Gabinete Provincial de tutela  que orientou a execução de todos os trâmites legais, para permitir a tomada de medidas jurídicas e consequentemente a expulsão. />
Jacinto Sandezi disse que  o Hospital Municipal do Alto Zambeze conta com 15 enfermeiros e três médicos  de medicina geral, número considerado insuficiente frente à procura que se regista.  

A escassez de fármacos, sobretudo, nos centros e postos de saúde, a falta de reabilitação e ampliação do Hospital Municipal para aumento da  capacidade de internamento de 45 para 100 camas, são outras das dificuldades apresentadas por Jacinto Sandezi.

Tempo

Multimédia