Sociedade

UPRA homenageia Filomeno Fortes

Edna Mussalo

A Universidade Privada de Angola (UPRA) homenageou, em Luanda, o académico angolano Filomeno Fortes, pelo trabalho intitulado: "Importância da Biologia Molecular na Investigação de Doenças Tropicais" e pela sua eleição recente ao cargo de director do Instituto de Higiene e Medicina Tropical de Portugal (IHMT).

Fotografia: Contreiras Pipa

O reitor da Universidade Privada de Angola (UPRA), Carlos de Sousa, elogiou as qualidades de Filomeno Fortes,  tendo enaltecido os seus trabalhos no campo da Biologia Molecular, para a solução de doenças tropicais em Angola. Carlos de Sousa disse ser uma valia um angolano dirigir os destinos de tão prestigiada instituição portuguesa,  uma posição internacional de realce para o sistema de saúde do país e para as instituições de ensino.
Filomeno Fortes referiu que a atribuição do cargo representa o trabalho e apoio do país, da academia e da família. Que a sua nomeação possa servir como modelo às gerações vindouras, porque em seu entender é isso que Angola precisa.
“Comprometo-me a tudo fazer para o desenvolvimento do trabalho cientifico”, disse para sublinhar a necessidade de apoiar 24 estudantes da Universidade Agostinho Neto que estão nesse momento a fazer o doutoramento em Ciências Biomédicas.
O académico disse, ainda, ser sua pretensão, nos próximos dois anos, que  70 por cento destes estudantes se tornem doutores, com investigação feita em Angola, devendo receber apenas do Instituto de Medicina e Higiene de Portugal apoio técnico-cientifico.
O Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT) dedica-se ao ensino e à investigação em Saúde Pública, Medicina Tropical, Ciências Biomédicas e Epidemiologia, com ligação aos países de língua portuguesa, foi fundado em 1902 e ministra programas de mestrados, doutoramento e pós-graduação.  Docente da Universidade Agostinho Neto, Filomeno Fortes é o primeiro estrangeiro a ocupar o cargo. Tem mestrado em Saúde Pública e doutoramento em Ciências Biomédicas, especialista em Sarampo, Poliomielite, Marburg, Febre Amarela e Malária.

Tempo

Multimédia