Sociedade

Sociedade chocada com a morte da jornalista

André da Costa

As forças policiais do município de Viana detiveram, ontem, um cidadão de 50 anos por supostamente ter morto à pancada a sua espo-sa, a jornalista da Rádio Nacional de Angola (RNA), Maria Gorety Semedo, de 49 anos.

Fotografia: Dr

De acordo com a Polícia Nacional, o marido da malograda é instrutor do Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, órgão do Ministério do Interior, e é o principal suspeito da morte da jornalista, mediante agressão física. O crime ocorreu no Distrito Urbano do Zango 4, na rua Vila Chicala, depois de o casal ter regressado de uma festa de aniversário da filha.
No meio do trajecto, o casal desentendeu-se, culminando com a agressão da vítima no interior da residência do casal.A polícia informou que o marido da vítima está já a conta com a justiça.
A morte da jornalista provocou um clima de tristeza. António Campos, colega da vítima, disse que foi com profunda tristeza que tomou conhecimento da morte da jornalista, que deixa um vazio no seio da grande família Rádio Nacional de Angola.
Sebastião Lino, antigo director do Canal A, mostrou-se chocado pelo desaparecimento físico e de forma brutal de Maria Gorety, tendo destacado as qualidades profissionais da malograda.
O jurista Domingos Betíco disse ao Jornal de Angola que o Estado Angolano protege o bem vida e disse tratar-se de um crime de homicídio qualificado à luz do artigo 451 da Constituição da República.

Tempo

Multimédia