Sociedade

Sociedade: Postos de saúde têm meios de rastreio e de biossegurança

Victor Mayala | Soyo

A Direcção Municipal da Saúde do Soyo, província do Zaire, está desde ontem a distribuir equipamentos de rastreio e materiais de biossegurança, no quadro das medidas de prevenção e controlo da Covid-19.

Fotografia: DR

De acordo com o director municipal da Saúde do Soyo, Pedro Lussukamo, que falava à imprensa, dezasseis postos de saúde públicos, espalhados em distintos bairros da cidade, beneficiaram já dos referidos materiais, entre os quais termómetros infravermelhos, luvas, batas, máscaras e tocas.

O responsável avançou que, com a distribuição dos materiais, os postos de saúde da região estão melhor preparados e prontos para o manuseamento de possíveis casos positivos da Covid-19. A prioridade, disse, foi dada às unidades sanitárias situadas nas comunas do Sumba e Pedra de Feitiço, por partilharem fronteira com a República Democrática do Congo (RDC), país com uma situação epidemiológica alarmante.

Pedro Lussukamo fez saber ainda que as autoridades sanitárias da região intensificaram, nos últimos dias, as medidas de controlo e fiscalização, quer em diversos postos fronteiriços com a RDC, quer ao longo da Estrada Nacional que liga o Soyo à capital do país, Luanda, que se encontram sob cerca sanitária.

O director municipal da Saúde do Soyo revelou que, na última quinzena de Junho, foram detidos oito cidadãos pela Polícia Nacional, por violação de cerca sanitária de Luanda e da fronteira com a RDC, facto que considerou preocupante, na medida em que pode influenciar na propagação do novo coronavírus.

De acordo com os dados do último censo realizado em 2014, o município do Soyo, cuja extensão territorial é de cinco mil e 275 quilómetros quadrados, possui uma população de 227 mil e 175 habitantes, espalhados em cinco comunas: Pedra de Feitiço, Sumba, Quêlo, Mangue Grande e a sede.

Tempo

Multimédia