Sociedade

Solicitada mais empenho aos profissionais da Saúde

A directora do Gabinete de Saúde na província do Huambo, Jovita Cachequele Chocoputo André, pediu maior compromisso dos profissionais do sector na prestação do atendimento médico e medicamentoso, por ser o alicerce para a promoção da qualidade de vida da população.

Fotografia: João Gomes |Edições Novembro

A posição foi manifestada na sexta-feira no encerramento das VII Jornadas Científicas e do I Congresso Internacional do Hospital Central do Huambo, que decorreu sob o lema “No reforço de competências dos profissionais de saúde, rumo à conquista de uma assistência com mais qualidade”.
Jovita Cachequele Chocoputo André referiu que cada profissional do Sistema Nacional de Saúde na província do Huambo deve reafirmar, de forma permanente, o seu compromisso individual e colectivo com a qualidade e a equidade na assistência sanitária, evitando, por este facto, acções que podem terminar em responsabilização criminal.
Jovita Cachequele Chocoputo André disse que cada profissional, no exercício da actividade, deve prestar cuidados de saúde de qualidade, voltados para a prevenção da doença, diagnóstico e tratamento célere, além de cuidar das sequelas, com intervenção, dentro do quadro epidemiológico e nosológico, com enfoque em epidemias infecto-contagiosas, crónicas e cirúrgico-traumáticas.
O evento, que abordou 23 temas, com enfoque na humanização dos serviços de saúde, contou com a participação de especialistas do Brasil, Moçambique, Portugal e das províncias angolanas de Benguela, Cuando Cubango, Huíla e Luanda.
O Sistema Nacional de Saúde comporta 2.644 unidades sanitárias, sendo 15 hospitais nacionais, 25 provinciais, 45 gerais, 170 municipais, 442 centros de saúde, 67 centros materno-infantis, 1.880 postos médicos e 37 outras infra-estruturas.
O sistema é assegurado por 69.816 trabalhadores, dos quais 3.500 são médicos angolanos, 35.458 profissionais de enfermagem, 8.0 78 técnicos de diagnóstico e terapêutica, 11.329 trabalhadores de apoio hospitalar e 11.576 administrativos.
Com uma extensão territorial de 35.771 quilómetros quadrados e população estimada em 2.519.309 habitantes, a província do Huambo conta com três hospitais de âmbito provincial, 11 municipais, 65 centros de saúde e 169 postos de atendimento médico.
A governadora da província do Huambo, Joana Lina, disse que o humanismo constitui uma exigência indispensável na melhoria do bem-estar físico e mental dos doentes, daí a razão de estar no centro do atendimento clínico. Joana Lina disse que a melhoria da qualidade na prestação da assistência médica e medicamentosa deve ser um compromisso de todos os profissionais de saúde.
Joana Lina considerou importantes que sejam os próprios membros do Sistema Nacional de Saúde (médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico e terapêutico, entre outros), a detectar os erros mais frequentes no exercício da profissão sanitária: negligência, imprudência e imperícia, que colocam em perigo a vida humana.
Nesta esteira de pensamento, a governadora realçou a importância do aumento dos conhecimentos, das competências profissionais e da troca de experiência para que cada um assuma-se, dentro do espírito colectivo, como responsável por uma assistência médica de qualidade.
“Só se conseguirá atingir este desiderato caso se preste uma atenção redobrada e rigorosa no aumento dos conhecimentos específicos dos profissionais de saúde e no compromisso de atender, de forma plena e humanizada, as necessidades dos utentes”, enfatizou a governadora.
O evento ficou marcado com o lançando do sítio oficial do Hospital Central do Huambo www.hghbo.co.ao), com objectivo de tornar a comunicação com os utentes mais fluida e eficaz.
Na maior unidade hospitalar da província do Huambo, que possui uma capacidade para internar 800 doentes, são atendidos em média diaria850 pacientes, nas áreas de medicina geral, cirurgia geral, ortopedia, pediatria, endoscopia, ginecologia, obstetrícia, dermatologia, hemodiálise, psiquiatria, citologia e oftalmologia.
Os pacientes, alguns dos quais idos de outras regiões do país, procuram igualmente pelos serviços de otorrinolaringologia, estomatologia, imagiologia (raio x, ecografia, TAC e ressonância magnética), de mamografia, esterilização, neurologia, cardiologia, hemoterapia, laboratório de análises clínicas e cuidados intensivos.

Tempo

Multimédia