Sociedade

Sucessor de Mandume será conhecido em 2019

O sucessor do rei Mandume-ya-Ndemufayo será conhecido em 2019, ápos de 101 anos da morte do último rei dos Cuanhamas, informou ontem o porta-voz da comissão geral da restauração do Reino de Cuanhama, Pedro Tungeni.

Monumento do Rei Mandume
Fotografia: DR

Madume-ya-Ndemufayo, o 17º líder do reinado do Cuanhama (1911 a 1917), morreu a 6 de Fevereiro de 1917, na povoação de Oiholeo.
O seu reinado foi o mais destacado pelo contributo na luta contra a ocupação colonial e afirmação do reino no contexto nacional.
Em declaração à imprensa, depois de um encontro com o governador do Cunene, Vigílio da Ressurreição Tyova, o porta-voz  anunciou que o reino da entidade central será instalado na Ombala Grande do Cuanhama, na localidade do Oipembe.
Pedro Tungeni disse que está em fase final o processo de selecção do sucessor da linhagem de Mandume, com um perfil que permite trabalhar no contexto actual da província e do país. “Temos já criadas as condições relacionadas com a localização das famílias dos candidatos, assim como dos símbolos do reino, nomeadamente a bandeira, hino, entre outros“, garantiu.

Tempo

Multimédia