Sociedade

Testes de VIH/Sida na festa do carnaval

Uma campanha de testagem do HIV/Sida e disponibilização de informações sobre a situação da doença no país, está a decorrer em algumas ruas de Luanda, desde o início do Carnaval e estende-se até terça feira , numa acção promovida pela Rede Angolana das Organizações do Serviço de Sida (ANASO).

ANASO mobilizou mais de 100 activistas em Luanda
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

Sob o lema: "Carnaval sem Sida: Mbora usar a camisinha", a mesma tem por finalidade sensibilizar a população sobre a prevenção contra o VIH/Sida no período do carnaval, numa altura em que o número de novos infectados pela doença tem aumentado nos últimos tempos, estando a cifra actual fixada em 28 mil casos por ano.
Segundo uma nota da ANASO, Angola está a registar em média 70 novas pessoas infectadas diariamente e o desafio é de reduzir o quadro em 45 por cento, até 2021. Apesar da adesão da população aos testes do VIH estar a melhorar nos últimos tempos, reconhece-se que menos de 40 por cento da população fez o teste e conhece o seu estado serológico.
Tendo em conta a importância e da realização de uma campanha neste período em que as pessoas estão mais expostas ao risco, por causa do excesso de álcool e de outras drogas, por ocasião do Carnaval a Rede Angolana das Organizações de Serviço de Sida chama a atenção para a necessidade da adesão aos testes.
Durante a campanha, os activistas da Rede Angolana das Organizações do Serviçode Sida vão distribuir preservativos masculinos e diversos material de informação e outros serviços de prevenção comunitária, numa acção que conta com o contributo de mais de 100 activistas e conselheiros mobilizados.
Nesta edição do carnaval, o Bloco Vermelho, afecto à ANASO, constituído por elementos da sociedade civil, não vai participar como bloco de animação, por dificuldades financeiras.

Tempo

Multimédia