Sociedade

Toyota abre em Angola academia para mecânicos

Edivaldo Cristóvão

A primeira academia de formação para mecânicos de automóveis de marca Toyota entra em funcionamento no país em Novembro próximo, em resultado do convénio entre o Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS) e o governo do Japão.

Ministro do MAPTSS Jesus Maiato constatou algumas obras feitas pelos formandos que terminaram o curso no Cenfoc
Fotografia: DR

A informação foi prestada pelo ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, lembrando que a academia será adaptada no Centro de Formação Profissional do Cazenga.
Jesus Maiato sublinhou que neste momento está-se em fase de negociações para que, até Novembro, se formalize a cooperação, que consiste em formar mecânicos, consubstanciada na criação da primeira academia da Toyota em Angola, para manutenção e reparação de automóveis fabricados no Japão”, disse.
Jesus Maiato fazia o balanço do desfecho da cooperação entre os Governos de Angola e do Japão, no domínio da formação profissional que envolveu a melhoria da qualificação da força de trabalho, ajustamento de competências técnicas e pedagógicas do Centro de Formação Profissional de Construção Civil (CENFOC), em Viana.
A cooperação entre os dois Governos começou em 2009 e, até ao momento, foram formados cerca de 7.200 jovens. O acordo consiste no fornecimento de equipamentos, formação de formadores em áreas distintas, como Construção Civil e Metalomecânica, através do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).
O ministro assegurou que os 7.200 jovens formados vão ser inseridos no mercado de trabalho, através do Plano de Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE), a ser lançado oficialmente na primeira quinzena de Agosto na província do Cuando Cubango.
“Estamos a apostar nesta cooperação com vista a dar resposta ao Plano de Desenvolvimento Nacional, que se consubstancia na modernização e expansão da rede de centros do Sistema Nacional de Formação Profissional. A ideia é melhorar a qualificação da força de trabalho e o ajustamento das competências técnicas e pedagógicas”, disse o ministro.
A cooperação com o Governo japonês permitiu implementar no CENFOC cursos de qualificação profissional nas especialidades de pedreiro, ladrilhador e carpinteiro.
Jesus Maiato recomendou ao CENFOC, como instituição vocacionada na qualificação de quadros para os sectores da Construção Civil e Obras Públicas, a dar continuidade às acções existentes, no sentido de elevar a qualidade do trabalho, com o aumento do desenvolvimento e conhecimento do capital humano.

Critérios de ingresso

Os candidatos ao Centro de Formação Profissional de Construção Civil (CENFOC) devem possuir habilitações literárias mínimas até à 9ª classe, ou experiência profissional em artes e ofícios ou formação contínua. A idade mínima dos candidatos é de 15 anos, mas antes são submetidos a teste de selecção.
A acção de formação no CENFOC é direccionada a empresas e, anualmente, o centro recebe, em média, 12 alunos universitários.
Os formadores destas especialidades são remunerados com a comparticipação dos formandos que, independentemente do curso, pagam, em média, três mil kwanzas com três semanas de duração, apesar de que alguns ciclos demoram mais tempo, em função da sua complexidade. O pagamento dos cursos mais caros pode ser feito a prestações.
O CENFOC dispõe de um laboratório central, localizado na Vila Chinesa, em Viana, totalmente equipado para a realização de ensaios em solos, agregados e rochas, betões hidráulicos e misturas betuminosas. O centro está também preparado para fazer controlo de qualidade de obras.

Tempo

Multimédia