Sociedade

Unidades prisionais melhor protegidas

Carlos Paulino |

Efectivos dos Serviços Prisionais e do Comando Provincial da Polícia do Cuando Cubango concluíram ontem, na cidade de Menongue, os cursos de adestramento especial e de superação técnico-profissional em matéria de ordem pública.

Forças especiais foram criadas para travar motins nas cadeias
Fotografia: Lourenço Bule | Edições Novembro

O curso de adestramento especial foi frequentado por 35 efectivos dos Serviços Prisionais, o que vai permitir o reforço da segurança nas cadeias, enquanto o de ordem pública foi frequentado por 65 efectivos do Comando Provincial da Polícia Nacional. O primeiro visou a criação, pela primeira vez, de um destacamento de tropas especiais nas unidades penitenciárias da província, sobretudo no Serviço Penitenciário de Menongue, que neste momento alberga 561 reclusos, dos quais 199 condenados e os restantes detidos a aguardar julgamento, e o segundo destinou-se a elevar a estabilidade psicológica e moral das forças.
Durante três meses, os agentes receberam preparação sobre manutenção da ordem pública, ordem unida, preparação física e defesa pessoal, armamento e preparação de tiro, regulamento de continência e honras militares, técnica, táctica, intervenção e educação moral.
As acções formativas decorreram em simultâneo e foram asseguradas por instrutores da Unidade da Polícia de Intervenção Rápida. Os efectivos estão agora melhor preparados para actuar com eficiência, eficácia, habilidade e profissionalismo em quaisquer circunstâncias.

Tempo

Multimédia