Sociedade

Uso das novas tecnologias é indispensável

O secretário de Estado dos Transportes para a Aviação Civil, Mário Dominguéz, reiterou o compromisso do Governo de Angola em continuar a promover as boas práticas no domínio da protecção ambiental, respondendo às recomendações dos acordos e protocolos de que o país é signatário.

Várias actividades destinadas à protecção do meio estão a ser realizadas um pouco por todo o país para assinalar o Dia Mundial do Ambiente
Fotografia: Maria Augusta | Edições Novembro

Ao intervir no seminário sobre Tecnologias Ambientais, promovido pela Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA), Mário Dominguéz lembrou que a introdução de fontes de energia renováveis, como a energia solar, eólica, entre outras, bem como a produção de etanol, através de bio-massa, na Biocom, em Malanje, demonstram bem que o uso das novas tecnologias ambientais é indispensável para o desenvolvimento da economia nacional.
O seminário sobre Tecnologias Ambientais realiza-se em saudação ao Dia Mundial do Ambiente, que se assinala na segunda-feira, 5 de Junho. O secretário de Estado frisou que os avanços tecnológicos surgem depois da aprovação do Plano Nacional de Tecnologias Ambientais, uma estratégia do Executivo emanada do Decreto Presidencial 88/13 e que visa promover a educação e sensibilização, para a reutilização dos resíduos e o uso de novas tecnologias ambientais. 
Para o secretário de Estado, o uso das novas tecnologias já se tornou indispensável, na medida em que propicia a eliminação de resíduos e contribui para a redução dos efeitos de mudanças climáticas, bem como a bio-monitorização da saúde, das águas e de outras áreas.
Recordou que, na construção de aeroportos é importante ter em conta questões de estudo do impacto ambiental, para se evitar interferências no clima, às vezes, causadas pelo sector da aviação ao meio e à natureza nas áreas em que estas infra-estruturas são construídas.
O secretário de Estado sublinhou que o Plano Nacional de Tecnologias Ambientais tem dois eixos, sendo o primeiro virado para a educação e sensibilização para as boas práticas ambientais, e o segundo ligado à promoção do uso de novas tecnologias ambientais, com prioridade para os sectores das pescas, agricultura, urbanismo, construção, geologia e minas.

Energias renováveis


O director nacional de Tecnologias e Normação Ambiental, António Matias, afirmou que 419 empresas de diferentes sectores estão a implementar em Angola projectos ligados à promoção do uso de energias renováveis e boas práticas ambientais, revelou em Luanda.
António Matias revelou que da lista constam empresas ligadas à reciclarem do vidro, pneus, água e de produtos informáticos.
A título de exemplo apontou as empresas Vidrul, Biocom, Tonangol, Epal, Angola LNG, Green Power, Cabinda Gulf Oil Company, entre outras que exercem actividade nos segmentos referenciados, com a introdução de novas fontes de energia.
Os director nacional cita dados obtidos durante a 4.ª Edição da Feira de Tecnologias Ambientais. António Matias lembrou que as feiras organizadas pelo Ministério do Ambiente,  destinam-se a promover o uso das novas Tecnologias Ambientais, nos diversos ramos da economia nacional.
O seminário, organizado pela Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA), contou com a participação de membros dos Conselhos de Administração, directores, chefes de gabinete, de departamento e de divisão, bem como dos sindicatos e associações profissionais do sector dos Transportes. O encontro visa chamar a atenção  dos operadores do sector para a necessidade de dar maior protecção ao ambiente com o uso da reciclagem e outras técnicas.

Tempo

Multimédia