Sociedade

Vaticano apresenta proposta contra abusos sexuais na Igreja

O c colocou ontem, a debate, uma proposta com 21 pontos contra os abusos sexuais. O documento, apresentado pelas Conferências Episcopais durante a cimeira sobre “a proteção dos menores na igreja”, que decorre até domingo, no Vaticano, surge na sequência dos relatos de abusos sexuais cometidos por membros do clero.

Fotografia: DR

Participam no evento 190 representantes da hierarquia religiosa, incluindo 114 presidentes ou vice-presidentes de conferências episcopais de todo o mundo.
Entre os 21 pontos em debate, que segundo o Papa são “um simples ponto de partida”, está a necessidade de formar todos os membros da Igreja sobre “como reconhecer os sinais de abuso sexual e como denunciar suspeitos”.Outro dos pontos propostos é elevar a idade mínima do casamento para 16 anos. De acordo com a Lei Canónica, actualmente, a idade mínima para as mulheres contraírem matrimónio é de 14 anos e de 16 para os homens.
É ainda proposto a criação de “centros de escuta, compostos por pessoas treinadas e especializadas, onde se exerce um primeiro discernimento dos casos das supostas vítimas”.

Tempo

Multimédia