Sociedade

Vendedoras aderem ao rastreio do cancro

Kilssia Ferreira

Um total de 110 vendedoras do mercado Quifica, no Benfica, participaram ontem, em Luanda, da campanha do rastreio do cancro da ma-ma, organizado pela associação ABC alfabetizar em parceria com a Liga Angolana Contra o Cancro (LACC) e com o apoio dos Heróis de Azul Standard Bank.

Fotografia: Edições Novembro

Devido à falta de material gastável (luvas e fichas de inscrição), a campanha de rastreio encerrou às 13h00 e não às 18h00 como inicialmente estava previsto.
Para além do rastreio do cancro da mama, as vendedoras do mercado do Quifica foram brindadas com uma palestra sobre “Os sinais e sintomas do cancro da mama”. Ilda Sebastião foi a oradora principal.
Durante a palestra, Ilda Sebastião disse que as mulher, após os 20 anos, com casos de cancro na família ou com mais de 40 anos devem realizar o auto exame da mama para prevenir e diagnosticar precocemente à doença.
A oncologista lembrou que o auto-exame da mama deve ser feito oito dias após a menstruação, mas no caso das mu-lheres com mais idade devem escolher um dia certo no mês para fazerem o auto exame.
Quanto aos sinais e sintomas, referiu que o auto-exame da mama é a melhor forma de conhecer a anatomia dos próprios seios, o que vai ajudar a identificar rapidamente alterações que possam indicar o desenvolvimento do cancro.
Como exemplo, a especialista apontou alterações na pele da mama, o aumento de uma das mamas, feridas ao redor do mamilo, caroços nas mamas  e secreções pelos mamilo como principais sinais de alerta.
A presidente da Liga An-golana Contra o Cancro da Mama, Luzimira de Carvalho João, disse que a prevenção é o método mais eficaz de luta contra o cancro.
Luzimira de Carvalho João considera que a mamografia grátis é umas das grandes vantagens das campanhas de prevenção e rastreio que a Liga Angolana Contra o Cancro da Mama oferece à população, uma vez que o exame no instituto de Oncologia custa três mil kwanzas.

Tempo

Multimédia