Sociedade

Violência contra criança reduz significativamente

Maiomona Artur| Cacuaco

Os casos de violência contra criança no seio familiar, no município de Cacuaco, registaram, no primeiro trimestre deste ano, uma redução de 95, ao contrário do ano passado em que foram detectadas 210 ocorrências, informou ontem, na circunscrição, o chefe da Repartição da Família e Igualdade do Género.

Fotografia: DR

José Manaças disse que os casos de violência diminuíram em função das várias palestras de sensibilização, o que demonstra que as mensagem estão a ser acatadas pelos pais e encarregados de educação, e lembrou que tais actos são considerados crimes e puníveis por lei.
De acordo com José Manaças, entre os casos mais flagrantes que deram entrada na instituição destacam-se a fuga à paternidade, abusos sexuais, abandono de crianças, falta de registo de nascimento e ofensas corporais graves e simples.
José Manaças informou que dos casos que chegaram ao conhecimento da instituição, alguns foram solucionados internamente, outros encaminhados aos órgãos judiciários que trabalham para defesa e salvaguarda dos direitos dos menores.
O chefe da Repartição da Família e Igualdade do Género reconheceu que a protecção da criança começa no seio familiar e deve ser também uma preocupação das autoridades e das organizações da sociedade civil.
Neste sentido, José Manaças disse que o Governo tem envidado esforços na implementação dos 11 compromissos para a criança.
“Temos ajudado os pais a inserirem os filhos no sistema de ensino por intermédio da Direcção Municipal da Educação, em parceria com a administração”, disse José Manaças, que se manifestou preocupado com a existência no município de crianças com mais de dez anos com falta de cédulas de nascimento, pelo facto de os pais se recusarem a assumir a paternidade.

Tempo

Multimédia